O Godinho Lopes do PSD

 

images

 

 

O Pedro é o Godinho Lopes do PSD. A sua governação não confere com a realidade, ruiu por completo, mas só ele é que ainda não tomou consciência do facto.

Quando confrontado com o falhanço do seu exercício, Godinho opta por falar em manter a dignidade do debate, enquanto os adeptos estão à porta, frustrados, revoltados e a pedir a sua cabeça. Como já não consegue fingir que não se passa nada de anormal, empurra sempre a esperança de melhores dias para a frente, mas o clube nunca esteve tão mal como agora.

O país também nunca esteve em estado de pobreza como agora, desde os tempos do salazarismo – levando em conta as devidas distâncias –, mas o Pedro (vamos deixar a Laura de fora disto…) também continua a pregar os amanhãs que cantam à boa maneira do ministro da propagando de Saddam Hussein, quando as tropas americanas já estavam a entrar na capital.

O Pedro também é o Godinho Lopes do governo. Está na posição de quem manda, pensa que manda, mas quem manda é o Gaspar Fala Devagar e quem mexe os cordelinhos é o Relvas. Toda a gente sabe.

Embora não falte quem queira ir para presidente do Sporting, a situação financeira assusta e é sabido que só vai para lá quem os bancos aceitarem. No país é quase o mesmo. Por enquanto também estamos hipotecados à Europa e à troika, por isso ninguém deseja o poder muito depressa. Entretanto vamos vendendo os anéis, depois virão os dedos. E o que será dum país maneta?

Entramos em 2013 com um governo sem crédito, um parceiro de coligação visivelmente incomodado (CDS/PP) com algumas opções teimosas do PSD, com um país empobrecido à força, uma classe média destruída, e uma população acusada e ofendida.

O sentimento de culpa que nos querem impor constitui uma atitude vergonhosa de quem nos governa, de modo a obrigar os portugueses a comer e calar. Todavia, nenhum elemento da súcia de ladrões de colarinho branco que fez do BPN a sua quinta privada está ainda condenado pela justiça. A meu ver, e em vez de passarem a vida a culpar-se uns aos outros, PS, PSD e CDS deviam era pedir desculpa ao país pela forma como governaram nos últimos vinte e cinco anos, tendo contribuído para o descalabro actual. A começar por Cavaco Silva.

Portugal não necessita só de outro governo, mas sobretudo de outra classe política e outro regime. Este já cheira a podre.

 

Fonte: Brissos Lino, O Setubalense, 4/1/13.

About these ads

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s