Arquivo da categoria: Ciência, Tecnologia, Inovação, Desporto, Curiosidades, Ecos

Coisas estranhas cortadas ao meio

cortado-pela-metade-11-838x517

 

Olhar coisas por dentro, do avesso ou pela metade quase sempre é uma experiência interessante. Algumas vezes é exatamente como a gente imaginava – um lápis com o grafite por dentro, por exemplo -, porém, quando isso não acontece, é normal ficar encarando a imagem por um momento para absorver tudo aquilo. Também pode ser meio nojento, no caso de materiais biológicos.

A calculadora mecânica mostrada acima é hipnotizante. É difícil acreditar que esta confusão de metal funciona. Abaixo, veja outras dez coisas surpreendentemente incríveis quando cortadas pela metade:

10. Cabos de energia submarinos
cortado-pela-metade-10
9. Impressora colorida
cortado-pela-metade-9
8. Airbag
cortado-pela-metade-8-838x688
7. Granada de mão
cortado-pela-metade-7-838x1122
6. Coração humano
cortado-pela-metade-5-838x564
5. Bola de golfe
cortado-pela-metade-11-
4. Aparelho de tomografia computadorizada
cortado-pela-metade-3-838x729
3. Câmera SLR 35 mm e lente
camera-838x637
2. Canhão
cortado-pela-metade-1-838x838
1. Corpo humano
cortado-pela-metade-4-838x760

Fonte: Cópia Qualidade, via Pavablog.

Foi mau demais

portugalalbania47214332Fonte: A Bola.

 

Foi mau demais. Se é isto que Paulo Bento consegue fazer com os (supostamente) melhores jogadores portugueses, bem pode limpar as mãos à parede.

Mas a responsável é a Federação, não esqueçamos. Depois da triste figura no Brasil voltou a apostar em mais do mesmo. Aí está o resultado. É com uma equipa sem rumo, sem estratégia, sem rotinas e sem personalidade que vão querer empolgar a população? Não me parece.  Só se for os emigrantes, que estão sempre dispostos a apoiar tudo o que é português, mais pelo coração do que pela razão.

Ontem perdemos a possibilidade de estar no Europeu de França em 2016, onde, uma vez chegados à fase final, poderíamos contar com o apoio massivo das cores verde-rubras. Sim, perdemos. Ronaldo pode ser o melhor do mundo mas não faz milagres, e uma boa selecção é sempre muito mais do que um bom jogador.

Sejamos francos. O que estamos a ver é o mesmo que se vê todos os dias no país. Interesses económico-financeiros (entenda-se empresários, fundos, etc) a dominar a política e a sociedade, neste caso, um desporto que movimenta milhões. O resto é apenas o que se vê à superfície.  Quem manda no futebol português é um senhor, que não é treinador, nem jogador, nem dirigente desportivo e que me abstenho de nomear. Quem anda no futebol sabe bem quem é e como construiu uma eficaz teia de poder ao longo dos últimos anos.

As pedras andantes

  (Foto:  )

 

Por décadas, o mistério das rochas andantes do Vale da Morte, nos EUA, intrigaram visitantes e cientistas. Pedras que pesavam até 340 kg estavam se movendo por conta própria, deixando rastros na areia. Mas ninguém nunca havia visto as rochas enquanto elas se moviam, apenas observado sua trilha e que elas não ficavam no mesmo lugar por muito tempo. Isso, claro, causou especulações: será que eram humanos que moviam as rochas? Aliens? Algum fenômeno natural desconhecido?

Apostando na última hipótese, cientistas resolveram monitorar a região. “Esperávamos ter que esperar dez anos antes de ver algo se movendo, mas com dois anos de pesquisa, tivemos a sorte de testemunhar pessoalmente o fenômeno”, contou o paleobiologista Richard Norris, da Universidade da Califórnia em San Diego, ao Review Journal.

Com isso eles conseguiram reunir dados sobre o movimento e concluir que o segredo para as rochas andarem no lugar mais quente dos EUA é o gelo. Em noites frias, camadas de gelo são formadas nas proximidades da rocha. À medida em que elas vão derretendo e se tornando mais finas, ventos conseguem movê-as. E esses pedaços de gelo encostam em rochas, movendo os minerais para frente.

  (Foto: divulgação)(FOTO: DIVULGAÇÃO)

 

Richard Norris e seu primo, James Norris, co-autor do estudo, foram os primeiros a testemunhar o fenômeno. James fez até um vídeo usando as fotos que tirou no Vale da Morte, para provar o que estava acontecendo. Assista aqui.

 

Fonte: PLOS One, via Galileu.