Freud era mesmo ateu?

Será que Freud, afinal, reconheceu e defendeu a fé? A questão foi recentemente levantada pelo New York Times.

Mas para quem conhece a obra “Cartas entre Freud e Pfister”, com prefácio da filha do fundador da psicanálise, Anna Freud, que reune a correspondência entre o pastor protestante Oskar Pfister e Freud, entre 1909 e 1938, e que, segundo o psicanalista Joel Birman , constitui “talvez o arquivo mais importante para balizarmos a relação entre os discursos psicanalítico e religioso”, não é surpresa. Anna Freud terá dito um dia a Armand Nicholi, psiquiatra e professor da Escola de Medicina de Harvard: “Se quiser conhecer o meu pai, não leia a sua biografia: leia a suas cartas”. O autor de “Deus em questão: C. S. Lewis e Freud debatem Deus, amor, sexo e o sentido da vida” seguiu o conselho e conclui: “Freud cita frequentemente a Bíblia […]. As cartas são repletas de ‘se Deus quiser’; ‘o bom Senhor’; ‘a vontade de Deus’; ‘pela graça de Deus’; ‘eu passei nos meus exames com a ajuda de Deus’; ‘minha oração secreta’ […]”.

Anúncios

24 thoughts on “Freud era mesmo ateu?”

  1. Muitos outros ateus citam a bíblia — ela é uma referência cultural importante, e foi parte da trajetória de inúmeros que se tornaram ateus. Aliás, um ateu usar a bíblia com conforto é mais um sinal de que se pode encontrar inúmeras mensagens nesse livro caleidoscópio, para suportar desde a escravidão e a pena de morte até a castidade e o abandono da vida produtiva para uma vida contemplativa e despojada. Especificamente sobre Freud, me parece que ele citou também com freqüência a Mitologia Grega e Romana ? Será que devemos extender a mesma inferência que você usa para dizer que não só ele não era ateu, mas era Politeísta ? Melhor não…
    Saudações, irmão.

  2. Interessante: essas cartas foram editadas e escritas em alemão – ou a correspondência foi em inglês?

    Pode dizer-me em que línguas está esse livro editado? Gostaria de ler! – Ou seja… quando tiver tempo.

    Cmptos

  3. Terão sido escritas em alemão, mas a obra está editada em Português (do Brasil), pela Editora Ultimato. Pode ver os elementos na página “Leituras e releituras”, e encomendar pela net, eventualmente, acedendo ao site da editora.

    Cumprimentos.

  4. Esse argumento, Paulo, é velho e ultrapassado. Toda a gente tem algum deus. Mesmo os que pensam não ter nenhum.

  5. Respeito com toda a sinceridade quem crê em Deus. Aliás, não importa se cremos ou não em Deus. O que importa é fazermos o máximo de esforço para sermos homens de bem.

  6. Deus não se pode explicar, a mente humana é incapaz de compreender na totalidade o Poder Vivo, mas, o sente, aquele a quem ele quer se manifestar, ninguém (coisa criada) pode manifestá-lo, mas Ele a si próprio manifesta a quem quer.

    Apesar dos charlatões e mercenários, que se aproveitam da simplicidade de muitos, ( o que não deixa de ser o cumprimento das previsões bíblicas) cada um receberá seu pagamento para bem ou para mal, segundo suas obras.
    Deus é ímpar, as demais coisas da natureza são pares, macho ou fêmea, pólen e seu correspondente (me passou o nome), para nascer outra planta é necessário básicamente semente e terra, a coisa criada é plural, nós(seres humanos) somos dotados de microscópica inteligência para no mínimo podermos considerar como esta sincronia como o dia e a noite, é necessária e nos torna tão insignificantes.
    Nós conhecemos o após, nós somos o depois, quando aqui chegamos ao nascer, tudo já havia, então não temos a capacidade de dizer que Deus não existe, pois é pela boca que muitos se condenam. Não é melhor ficar neutro quando não temos certeza das coisas?

    Deus, não por meu merecimento(não sou o único agraciado, que fique bem claro), mas por misericórdia de sua parte, tirou-me todas as dúvidas, quanto a ele existir, e isto só ele tem capacidade de tirar, nenhum outro ser. Ele é Vivo, fale com ele seja humilde, reconheça que és pequeno e necessitado de conhecimento com sinceridade de coração e darás um grande passo na direção de Ele manifestar a você leitor!

    Lembre-se: Deus é o eterno dominador dos Céus e da Terra e não cai uma folha que não seja permitida por Ele!

    Ainda que muitos o neguem veementemente, esperneiem, gritem, ou coisa parecida, isto não O afetará e continuará a ler a História da Vida, pois nós somos como um “conto que se conta” e nada sairá diferente do que Ele já determinou.
    Ele é piedoso, justo e bom!

    Um abraço a todos e que alcancem seus objetivos e sejam felizes, pois agindo Deus, quem impedirá? Basta crer, confiar e aceitar a vontade de Deus! Porventura dirá a coisa criada a quem o criou: Por quê me fizeste assim?

  7. Freud é considerado ateu, apenas por aqueles que querem encontrar uma mente “brilhante”, famosa, para apoiar sua incredulidade, para apoiar seu “narcisismo”,no sentido de taxar no mínimo bilhões de humanos em tolos e somente poucos inteligentes como eles ateus se julgam.

    Haverá inteligência em crer em algo inexistente?

    Deviam estar aqui antes de tudo ser criado para terem o direito de duvidar, pois falam de algo que não conhecem.

    Ainda que existam muitas formas de ilusão, somos coisa criada (falando como incrédu-lo), somos o depois, nunca os primeiros, como disse um antigo filósofo: “Só sei que nada sei”. Se nada sabes então seja humilde e cale-se! assim serás sábio !

    Te maravilhas com pensamentos de homens como tu, que nasce, cresce e morre e não sabes para onde foram nem de onde viestes, mas sabes que se juntarás a eles um dia! És tão pequeno e insignificante que devias ficar neutro, ao invés de jogares suas palavras aos ventos.

    Nós falamos (Quem verdadeiramente têm reais motivos para crer) do que sabemos, não somos idiotas ou fanáticos para crer na mentira ou ilusão, quem quer isto? Somos bilhões de humanos vivos, mas sozinhos somos como um átomo, você (ateu) pode não ter as experiências que temos para crer, mas tem motivos de sobra para ficar neutro.

    Pense nisto!
    que temos para

  8. Cara, estas citações de Freud não querem dizer nada sobre a religiosidade dele. Não se pode daí tirar juízo se ele é ateu ou não. Não se trata disso. Se voce ler “O futuro de uma ilusão” e “Mal-estar na Cultura” ali sim voce vai obter as ideias de Freud sobre a religião e outras manifestações humanas de laço social.

  9. Eu tenho aqui cartas entre Freud e Pfister e ali vc vê o quanto ele é mesmo ateu. A não ser que ele tenha enganado todo mundo dizendo que era ateu, mas creio que seria muito difícil comprovar algo assim, pelo menos segundo o material que conheço. Estou com um livrinho no forno aqui que trata desta questão, assim que tiver assado posto aqui para os interessados no tema do teísmo e ateísmo.

    Abraço!

  10. Sou leitor de psicálise, com formação em psicologia. Entendo que é preciso dividir os dois campos. Entendo que a psicanálise limita-se a entender o comportamento humano, com fundamentos materialistas, perfeitamente baseado num negativismo próprio da essência do ser humano. Em algumas passagens Freud relaciona a angustia da humanidade frente ao seu existencialismo, claro que trata-se de uma posição conflituosa diante das características metodológicas aplicadas em sua teoria. Não encontrei qualquer mensão afirmativa de que não acreditasse ou negasse a existência de Deus. É o que entendo. obrigado.

  11. Complementando acima. Gostaria de corrigir a menção que fiz acima, negativismo próprio da essência humana por apenas: “fragilidade humana”. E dizer que entendo que Freud inteligentemente relacionou e contribuiu para entendermos o comportamento do ser humano diante de sua angustia existencial, quando associa os casos existentes na época do fanatismo religioso e que existe até hoje. Portanto, entendo que ele menciona em suas escrituras aspectos comportamentais compactuadas a religiosidade do ser humano. Por isso mencionei no inicio, são duas posições antagonicas: Religião e crença em Deus, ou acreditar em Deus. AFinal Freud era filho de Judeus monoteístas, que fugiram para Austria num período conturbado e de perseguição aos monoteístas judeus. Obrigado.

  12. Paulo
    Março 29, 2009 6:46 pm
    “Na minha opinião Deus é uma invenção humasna para compensar nossas fraquezas, medos e limitações.”

    A Ovelha Perdida
    Março 30, 2009 10:33 am
    Esse argumento, Paulo, é velho e ultrapassado. Toda a gente tem algum deus. Mesmo os que pensam não ter nenhum.

    Ao meu ver, a colocação de PAULO e a resposta de “A OVELHA PERDIDA” são semelhante, senão identicas. Deus seria uma criação individual, de maneira que toda pessoa tem algum deus, mesmo quando pensam que não tem.

  13. De acordo com tudo isso, a maioria de vocês se referem a Deus como algo que “supre” a necessidade do homem de responder as principais perguntas sobre a vida, morte e o depois, não poderia existir uma realidade não compreensível a nós? que não importasse a tecnologia, ciência e todas as outras faculdades criadas pelos homens.. devíamos parar de nos perguntar se Deus existe ou não, e nos concentrar que nós existimos, e que não estamos aqui por acaso, não existe uma bíblia por acaso, homens excepcionais não estiveram neste mundo por acaso, e que você tem um poder, use-o e faça bom proveito dele.

  14. A própria editora ULTIMATO posta em seu site o seguinte texto:

    “reud: descrente de cabo a rabo

    Um ano antes de morrer, Freud, já octogenário, fez mais uma vez sua pública profissão de fé na não-existência de Deus numa carta dirigida ao historiador Charles Singer: “Jamais em minha vida particular ou nos meus escritos eu escondi o fato de que sou descrente de ‘cabo a rabo’”. Ele se referia a si mesmo, aparentemente sem escrúpulos, como um “médico sem deus”, ou um “materialista”, um “ateu”, um “descrente” e um “infiel”.

    Nascido e educado na religião judaica e casado com uma mulher que também era neta de rabino, Freud, quando criança, devia cantar ou recitar os dois únicos salmos iguais do Saltério, que começam com a declaração: “Diz o tolo em seu coração: ‘Deus não existe’” (Sl 14.1; 53.1). Contudo, em seu primeiro ensaio sobre a visão do mundo religioso (Ações obsessivas e práticas religiosas), dá a entender que tolo é aquele que tem necessidade de fé, a pessoa que não avança em seus estudos.

    No dia 6 de maio de 1891, o pai de Sigmund Freud, Jacob Freud, lhe deu de presente uma velha Bíblia na qual o filho havia lido quando criança, com a seguinte dedicatória: “Você enxergou neste livro a visão do Todo-Poderoso, você ouviu de boa vontade, você o praticou e tentou voar alto nas asas do Espírito Santo. Desde então, eu preservei a mesma Bíblia. Agora, no seu 35º aniversário, eu tirei o pó dela e a estou enviando a você, como prova de amor do seu velho pai”.1

    Embora citasse freqüentemente a Bíblia, tanto o Antigo como o Novo Testamento, e tivesse familiaridade com a Palavra de Deus, Freud afirmava que as Escrituras “estão cheias de contradições, revisões e falsificações”.2” […]

  15. “Ora,a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não vêem.(…) Pela fé entendemos que os mundo, pela palavra de Deus ,foram criados de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente.(Hebreus)11)v.1
    * Tenho pena daqueles que não acreditam ou servem ao verdadeiro Senhor Deus,isso porque eles nunca sentiram sua presença. é algo inexplicável e maravilhoso, com certeza é um privilégio para poucos.Suas vidas não devem ter sentido algum porque, não sabem o real sentido da vida!
    “Ora sem fé é impossível agradar-lhe ,porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe e que é Galardoador dos que O buscam.(Hebreus)11)v.6
    * confiem Nele e o mais Ele fará!

  16. Fantastic items from you, man. I have take into accout your
    stuff prior to and you’re just extremely great.
    I really like what you’ve got right here, certainly like what
    you are stating and the way in which by which you are saying it.
    You make it entertaining and you continue to take
    care of to keep it sensible. I can not wait to learn far more from you.
    That is really a terrific website.

  17. Um homem de Deus tem um ateu dentro de si, e um ateu tem um imenso Deus lhe incomodando em seu coração, para que tentar explicar se não existe? O questionamento vem para provar o contrario. Assim vejo Freud Judeu, um homem que questionou, buscou entender a mente humana e encontrou uma parte da humanidade em constante conflito, um conflito que ele mesmo viveu. Não afirmou em suas teorias, mas em sua própria vida, que existe algo muito maior. Você pode ser um bom homem mas sem uma verdadeira motivação, nadará na lama achando que ser bom basta.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s