Saraiva Martins prefere atirar lama a assumir o escândalo

O cardeal Saraiva Martins já nos habituou a declarações patéticas, e apresenta-se invariavelmente como “mais papista que o papa”. Em entrevista recente ao jornal “I”, Saraiva Martins, sobre o tema da pedofilia entre os sacerdotes católicos, na sua ânsia de tapar o sol com a peneira, dispara em todas as direcções. Afirma ele: “noutras religiões em que não há celibato, há mais pedófilos”, querendo afastar o celibato da pedofilia, e acrescenta: “e isso é a prova evidente de que não existe qualquer relação.”
Primeiro, Saraiva Martins não tem elementos sobre as outras religiões para afirmar que há lá mais pedofilia, deixando claro que estará apenas a sacudir a água do capote. Segundo, não há uma vaga de notícias do tema e um escândalo global nas outras religiões como na católica. Terceiro, não consta que casos isolados noutros contextos religiosos tenham sido sistematicamente abafados como na igreja católica. Quarto, as outras religiões não estão organizadas em sistema de pirâmide, como a católica, nem têm um Vaticano, por isso a responsabilidade de eventuais situações será sempre local e não mundial. Por último, ficava melhor a Saraiva Martins assumir o escândalo (como de resto já fez o papa) em vez de atirar lama para cima dos outros…

Advertisements

2 comentários a “Saraiva Martins prefere atirar lama a assumir o escândalo”

  1. Concordo que a afirmação não tenha sido feliz, mas nao me parece que seja justo dizer que o senhor nao assume. Leu a entrevista na íntegra? Ele, a dada altura, admite que há casos na Igreja! E só se refere a essa questão das outras religiões quando questionado sobre se existirá uma relação entre celibato e pedofilia. Confrontado com essa pergunta, responde que há religiões em que não existe celibato e em que também há casos…
    Não seja, vocês também, mais papista do que o Papa.
    Cumprimentos.

  2. Claro que li a entrevista. Ele assume que há casos mas tenta minimizá-los com recurso a uma estatística (?) manipulada. Não assume a situação como escândalo global, entende? Coisa que o Papa já fez.
    Por outro lado ele não se limita a dizer que há casos noutras religiões, ao contrário do que afirma. Ele diz é que “há mais”. Com que base? Se isto não é tentar sujar os outros é o quê?
    E não entendo porque usa o termo “vocês” no final do seu comentário. Eu falo por mim e mais ninguém.
    Cumprimentos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s