Samaritano

 

 

Não ficaram imagens do homem de Samaria

mas parece que tinha uns olhos insistentes

e dificuldade em afastar o rosto. Não viajava sozinho

levava a compaixão por companhia

e no alforge um coração sem arestas ancestrais

 

desencantou a desgraça à beira da vida

ousou pousar a mão de veludo sobre ela

 

era o único ser humano nas redondezas

 

num dia de tempo parado o sol ardia na pele

nem a brisa provocada pelo movimento sedoso

das vestes limpas da hipocrisia amainou

o insuportável calor da indignação

 

naquele dia Jerusalém cruzou-se com Samaria

no caminho de Jericó

 

Deus disse que até o animal do samaritano

escolhera marchar nos trilhos da misericórdia

 

E assim se conclui que a diferença entre uns olhos

preguiçosamente altivos e os compassivos

está no colírio

 

os olhos não enganam.

 

 

(c) José Brissos-Lino, 24/9/15

 

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s