Arranjaste-a bonita, Cavaco!…

O que Cavaco arranjou, com o seu lamentável e politicamente pateta discurso de ontem, foi exactamente o contrário do que pretendia. Ou seja, recebeu poucas horas depois – como resposta à sua tentativa de divisão do Partido Socialista – uma decisão dos socialistas, por unanimidade, de votar uma moção de rejeição ao programa do governo da direita.

Sendo assim, é óbvio que o governo cai na AR. De imediato, o líder do segundo partido mais votado, fará questão de lhe comunicar formalmente que fechou um acordo para a legislatura, com outros partidos parlamentares, para suportar um governo do PS.

Nesse acordo constará o respeito integral pelos acordos internacionais e europeus firmados pelo país, o que deitará por terra o centro da argumentação negativa do PR em relação à esquerda.

Caso Cavaco se negue a indigitar de imediato António Costa para primeiro-ministro, teimando em manter indefinidamente em gestão o governo rejeitado no parlamento, não só estará a passar por cima do voto dos portugueses, como estará, na prática, a levar a cabo um golpe constitucional e antidemocrático.

Além do mais, estará a instalar – ele próprio – a instabilidade e o caos no país, e a destruir a economia, com que tanto enche a boca.

Será então completamente desmascarado como chefe de facção, não fazendo jus à tradição presidencial portuguesa de o mais alto magistrado da nação não entrar em jogos palacianos, a fim de manter artificialmente o seu partido no poder. É por estas e outras que defendo há muito um independente em Belém.

Já escrevi aqui que não há partidos com lepra.  Se o PR não gosta dos partidos à esquerda do PS – que em conjunto representam 1 milhão de portugueses – e desrespeitar os seus representantes no parlamento, é um problema dele. Tome um Compensan.

Já se viu que o consenso a que Cavaco apela reiteradamente é só um: o consenso à volta das suas ideias e preferências políticas, rejeitando desabridamente qualquer outro.

Se vier a acontecer aquilo que deu a entender no seu discurso, Cavaco estará a trair a Constituição que jurou respeitar e fazer respeitar, e revelará mais uma vez a sua face de democrata convertido à democracia depois de Abril de 1974. Em hipótese alguma o PR se pode recusar a dar posse a um governo com apoio parlamentar, que respeite os tratados internacionais, ainda por cima em final de mandato. Se Cavaco tentar esse golpe palaciano, o povo devia vir para a rua em força.

E já agora gostaria de ver Marcelo a responder à seguinte questão: se iniciar o seu mandato presidencial com um governo em gestão, rejeitado na AR, havendo uma alternativa política com apoio parlamentar, vai sujeitar o país as novas eleições ou dará posse a essa alternativa?

Advertisements

6 comentários a “Arranjaste-a bonita, Cavaco!…”

  1. eu acho que este PR e o mais badalhoca desde o 25 de Abril ate hoje,está provado : não merece os votos ,nem a confiança dos portugueses …e baboseira atrás de baboseira .

  2. O discurso, mais que politicamente pateta, ele não está senil, foi friamente preparado, com palavras exactas, e com todos os acessores políticos e de imagem e markting que ele tem pagos pelos contribuintes!
    Toda a gente conhece a sua meticulosidade pidesca.
    Menino dos Generais do QG de LM, mal saiu da tropa onde foi instrutor nos pupilos do exército, ofereceu-se para informador da PIDE, como garantia da sua promoção na elite fascista. Estava em Londres a estudar no 25 de Abril.
    O seu discurso é politicamente fascista!
    Como foi a sua atitude para com o Nosso Prémio Nobel da Literatura!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s