A tese da direita é estúpida

 

A tese da direita – que defende a ilegitimidade política do novo governo – é politicamente estúpida. Dizer que os deputados traíram o voto do povo é desvalorizar a lógica da democracia representativa.

No nosso sistema os deputados representam o povo que neles vota. Logo, num estado de direito democrático, o voto dos deputados expressa a vontade popular. Sem tirar nem pôr. O deputado do partido em quem eu votei, e que ajudei a eleger, fará com o seu mandato o que entender, para melhor executar o programa com que se apresentou às eleições. O voto não é condicionado.

Afinal, ao adoptar esta tese peregrina, Passos Coelho está a defender, na prática, a democracia popular, colocando-se ao lado dos regimes comunistas, e a chamada democracia directa, que menoriza a vertente parlamentar democrática, sendo a fonte de todos os caudilhismos.

Afinal os extremos tocam-se. Passos Coelho quer tanto abominar o comunismo que se afasta da lógica democrática, para se colar à doutrina dos regimes ditatoriais.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s