Eulefante

 

Eu fiz um plano audacioso

Ser discreto, silencioso

Não querer atenção

Reprimir minha opinião

Deixar o outro aparecer

E eu sumir, esmaecer

Mas, que desastre!

Quando minha vez de ingresso

Só na teoria teria sucesso

Mesmo com o ventre espremido

Esbarrei em tudo, que sofrido

Fui ruidoso e espaçoso

Um elefante embaraçoso

Esse meu eu paquiderme

É grande, gordo e verme.

 

Paulo Zifum

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s