O Isaltino exaltou-se

isal

 

O Isaltino exaltou-se com a observação do tribunal à sua candidatura. Vai daí toca de acusar o juiz de parcialidade por ter sido padrinho de casamento do actual presidente da câmara e candidato.

É claro que lhe foi dado prazo para regularizar a documentação da candidatura, como é normal. E se acaso a decisão do magistrado carece de substância ele estará com problemas.

Mas, além da teoria da cabala estar de volta, o que mais impressiona é o conceito que Isaltino tem dos magistrados portugueses, não hesitando em fazer-lhes processos de intenções de imediato.

Ele que já foi condenado por crimes e cumpriu pena.

Ele, que em tempos foi um deles – magistrado do Ministério Público.

Se é assim que se vêem a si próprios, eles lá sabem…