Na casa do Pai, longe do Pai

Dentro de casa, longe do Pai

 

Lucas, XV, 11

 

Com os relógios desencontrados e os fusos

Horários diversos em cada coração, cruzavam

Os corredores da casa, poderiam até cruzar

À mesma hora, mas estavam longe

Poderiam amar, mas em frente ao próprio rosto

No espelho, tinham o mesmo pai mas

Perderam-se dele no trânsito dos olhos

Para o único amor, amarem-se a si mesmos.

 

01-09-2017

© João Tomaz Parreira

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s