Jogadores de futebol bêbados

Segundo o diário Estado de São Paulo, o presidente da Confederação Brasileira de Futebol Ricardo Teixeira, afirmou numa conversa informal que o Brasil perdeu o Mundial da Alemanha porque alguns jogadores chegavam à concentração bêbados, “entre as quatro e seis da manhã”. Ricardo Teixeira decidiu contratar um treinador da linha dura, devido aos problemas disciplinares: “É necessário impor disciplina e esse é o papel de Dunga.”

Isto está lindo. Como é possível um grupo de jovens ébrios representarem um país, ostentarem as cores da bandeira nacional nas camisolas, e serem ídolos de milhões de crianças?

Anúncios

2009 é já ali

Pormenor da Capela do Bonfim (Abrupto)

As coisas começam a clarificar-se em relação às próximas autárquicas em Setúbal.
Até agora tínhamos uma personalidade socialista a posicionar-se no terreno, o presidente da Federação, que tentou recentemente fazer cair o executivo municipal, mesmo sem o apoio da concelhia, protagonizando assim uma tentativa frustrada, ou, pelo menos, marcando posição para o futuro próximo.
Agora temos Teresa Almeida, que veio dar uma entrevista a um jornal, sobre o Polis, e que no mínimo é estranha. Das duas uma, ou falou a governadora civil, e nesse caso falou em nome do governo, ou falou em nome pessoal, como antiga vereadora do Urbanismo ou na qualidade de pré-candidata à câmara.
Suponho que Maria das Dores tem motivos para exigir ao governo uma clarificação, para perceber se este se revê nas críticas formuladas pela governadora civil, ou se terá falado apenas a putativa candidata à câmara. Neste último caso compreende-se a sua intervenção, só que é ilegítima, dada a posição política que ocupa.
Catarino Costa não desperdiçou a oportunidade de desancar na sua adversária política interna, tentando travar-lhe o caminho. Não esqueçamos que ambos já disputaram a concelhia do PS. Fazer frente a Vítor Ramalho será talvez mais difícil, mas Catarino já venceu Teresa Almeida, e vem agora a terreiro lembrar o facto de forma indirecta. Ou seja, os socialistas continuam a ter um problema grave para resolver em Setúbal: não têm um candidato, que seja simultaneamente de qualidade e consenso nem mesmo entre eles.
Por outro lado, o PSD viu fugir a figura que poderia ter aspirações a ganhar a corrida, Fernando Negrão, e dificilmente encontrará agora alguém que lhe acalente as mesmas esperanças. É evidente que o advogado da co-incineração, Castanheira Mendes, que parecia estar na corrida, agora sugere visar uma posição mais elevada, ao concorrer à presidência do seu partido. Claro que não ganha o PSD, mas marca terreno e ganha visibilidade política. Diga-se, de caminho, que se entende agora, claramente, que o patrocínio jurídico dos processos judiciais contra a co-incineração (em Souselas e Outão) se reveste de contornos claramente político-partidários.
Ao fim e ao cabo, bem vistas as coisas, tudo se configura para o PCP continuar na presidência da autarquia até 2013, qualquer que seja o candidato que venha a apresentar.

Racismo cristão

Isto é a América, meus senhores. O que faz o link para a National Rifle Association num blog dos “Baptists for Brownback”, movimento evangélico baptista de apoio ao republicano Sam Brownback às Presidenciais americanas de 2008? Alguém me explica o que é que a fé cristã tem a ver com armas de fogo? Só falta dizerem que Jesus andava armado…
Para ver o carácter destes tipos basta ler o aviso de entrada: “Conservative Christians ONLY. Liberals, Atheists Not Welcomed.” (APENAS cristãos conservadores. Liberais e Ateus não são bem-vindos)!… É preciso ter lata.

Roseta não quer ou não pode

“Ora não saber para onde se vai e só recusar caminhos são boas escolhas poéticas, mas não levam a sítio nenhum na política. Esta é feita de compromissos.”
(Ferreira Fernandes, no DN, a respeito do acordo político com o BE em Lisboa)

Helena Roseta perdeu, por assim dizer, a inocência política em matéria de eleições para a Câmara Municipal de Lisboa. Recusa acordos com António Costa (ao contrário do próprio Bloco de Esquerda) depois de ter andado toda a campanha a dizer que “devíamos trabalhar todos juntos”, etecétera e tal, como alguém disse muito na onda dos “anos sessenta”. Consta que não foi por ela que o acordo não se realizou, mas se é assim, isso só mostra a inconsistência da sua lista e do seu projecto.

Já quanto ao PCP nem se esperava outra coisa. Os comunistas querem ter as mãos livres para preservarem a sua freguesia na luta contra o governo. E como o governo é PS, e por este andar vai continuar a ser em 2009, logo não querem ficar amarrados a compromissos. A cidade que se dane.

“Alegrai-vos porque já achei a minha ovelha perdida” (Lc 15:6); “Ovelhas perdidas foram o meu povo, esqueceram-se do lugar do seu repouso” (Jr 50:6).

%d bloggers like this: